“It’s a dangerous business, Frodo, going out your door. You step onto the road, and if you don’t keep your feet, there’s no knowing where you might be swept off to.” — Bilbo Baggins

Analogamente, é um troço perigoso, cambada, usar o Linux. Uma vez que você saboreia o verdadeiro controle sobre a máquina, não há como saber até onde você vai querer chegar. Aconteceu comigo há algumas semanas. Depois de anos usando o sistema, o gosto levemente amendoado de poder me fez perder a cabeça e achar que eu poderia viver sem uma interface gráfica. E funcionou. Em questão de dias, navegar pela web com o lynx pareceu trivial. Consultar e-mails? Só se for pelo pine.

Sarei do meu delírio de controle e poder quando, subitamente, me chamaram para bater um deathmatch de Quake 1 e aceitei sem pensar.

A propósito, saiba que Richard Stallman, deus-na-terra e criador do Emacs, navega a web se mandando por e-mail as URLs que ele quer ler offline para que um script, em casa, use o wget para baixar a página pra ele. E não é mentira. Fucking hardcore.