Ateísmo é religião?

Dizer que ateísmo é reli­gião seria o mesmo que dizer que cal­ví­cie é cor de cabelo”. Li esta frase há algum tempo mas não me recordo ao certo quem é o autor — tem cara de ser do Daw­kins. O comen­tá­rio reper­cu­tiu e, para minha feli­ci­dade, um lei­tor que nunca havia se pro­nun­ci­ado antes ela­bo­rou um bom argu­mento que vai de encon­tro à minha ideia. Con­ti­nue…

Por que Nibiru provavelmente não existe

1. Intro­du­ção

Tal­vez você ainda não saiba, mas esta­mos à beira do fim do mundo. Uma catás­trofe ini­ma­gi­ná­vel e de pro­por­ções cós­mi­cas acon­te­cerá em 2012, assim como, dizem alguns, pre­via o calen­dá­rio maia de longa dura­ção — um pla­neta de órbita alta­mente elíp­tica e com período de 3600 anos atra­ves­sará o sis­tema solar e cau­sará danos indes­cri­tí­veis à Terra. Os sumé­rios o cha­ma­vam de Nibiru; os babilô­nios, de Mar­duk; os gnós­ti­cos, de Her­có­lu­bus; e final­mente, os cien­tis­tas o cha­mam de Pla­neta X⁽¹⁾.


Con­cep­ção artís­tica de Nibiru. Alguns acre­di­tam que este é o inferno citado em tan­tas reli­giões, e que as almas ruins seriam apri­si­o­na­das aí.

Mas fique atento! A NASA e os gover­nos de todos os paí­ses sabem deste fato, mas escon­dem tudo da popu­la­ção. Gra­ças aos ine­fá­veis esfor­ços de mem­bros do Orkut⁽²⁾, que estão acima do sis­tema, hoje pode­mos nos pre­ca­ver con­tra este astro dia­bó­lico que foi res­pon­sá­vel pelo dilú­vio na Bíblia e o sumisso do con­ti­nente de Atlân­tida. Curi­o­sa­mente, esta teo­ria não per­cor­ria os tor­tu­o­sos cor­re­do­res da ima­gi­na­ção antes de 1982. Por quê?

2. Obje­tivo

Atra­vés de uma seringa bem com­prida de bom senso, dese­ja­mos reti­rar todos os indi­ví­duos, adep­tos fun­da­men­ta­lis­tas ou não, deste delí­rio cole­tivo que vem des­vi­ando aten­ção e recur­sos de boa parte da popu­la­ção, e que, inclu­sive, tem papel influ­en­ci­a­dor nos pla­nos futu­ros de mui­tas famí­lias ao redor do mundo; Ex.: uma dona-de-casa de 47 anos (vi isso em um jor­nal do almoço) que fugiu de Bra­sí­lia com a famí­lia e se refu­giou em uma comu­ni­dade alter­na­tiva, onde foi cons­truída uma casa­mata sub­ter­râ­nea a prova de pla­ne­tas, feita com barro e cimen­tos naturais.

3. Mate­ri­ais e métodos

  • Acesso à Internet;
  • Nave­ga­dor HTML;
  • Conta no Orkut;
  • Bom senso;
  • Saga­ci­dade (em pó ou ampo­las de 20ml).

Uti­li­za­mos a Inter­net para anga­riar infor­ma­ções falhas e des­co­ne­xas rela­ci­o­na­das ao tema, care­cendo de refe­rên­cias con­fiá­veis, para enten­der o que se passa na mente dos cren­tes em Nibiru. Para rea­li­zar esta tarefa, foi neces­sá­rio ape­nas entrar no Goo­gle e bus­car pelos ter­mos “nibiru”, “pla­neta x” ou “her­có­lu­bus”. Os resul­ta­dos obti­dos pude­ram ser enri­que­ci­dos com dados obti­dos atra­vés de comu­ni­da­des no Orkut e de uma busca no ser­vi­dor com as mes­mas palavras-chave. Feito isso, copi­a­mos e cola­mos algu­mas das deli­be­ra­ções sobre o pla­neta des­co­nhe­cido, ao acaso, e comen­ta­mos cada uma delas de acordo com conhe­ci­mento comum e fon­tes científicas.

4. Resul­ta­dos e discussão

Algo blo­que­ado no Goo­gle Sky: para quem não sabe, o Goo­gle Sky é uma exten­são do Goo­gle Earth. Vejam isso: 5h 53m 27s –6 10′ 58 Um retân­gulo preto onde deve­riam estar estre­las… ou tal­vez até o famoso (suposto) pla­neta Nibiru.

A abó­boda celeste ren­de­ri­zada no Goo­gle Sky é com­posta por fotos tira­das por dife­ren­tes equi­pa­men­tos, tanto em terra quanto no espaço, e que com­põem os ban­cos de dados astronô­mi­cos com­par­ti­lha­dos por diver­sas ins­ti­tui­ções de ensino e pro­gra­mas para com­pu­ta­do­res pes­so­ais. Por­tanto, não have­ria moti­vos para cen­su­rar Nibiru somente pelo Goo­gle Sky; se ele é visí­vel por este pro­grama, tam­bém seria visí­vel em outro.

Todos sen­tem como o tempo anda mais rapido ulti­ma­mente. Parece que o dia passa em ques­tao de algu­mas horas. Na ver­dade, o dia esta mais curto. Ele hoje pos­sui 8 horas a menos que a alguns secu­los e isso ocorre devido ao mag­ne­tismo de Her­co­lu­bus que esta mais pro­ximo da Terra. Quando 2012 che­gar e Her­co­lu­bus esti­ver na dis­tan­cia mais curta pos­si­vel, os polos mag­ne­ti­cos do pla­neta se inver­te­rao cau­sando gran­des catastrofes

O tempo parece pas­sar mais depressa em rela­ção há déca­das pas­sa­das por­que hoje temos mais ocu­pa­ções e opções de entre­te­ni­mento. Per­gunte a alguém que mora no meio do mato, sem tele­vi­são, com­pu­ta­dor ou emprego assa­la­ri­ado, se o tempo passa depressa para ele. Além disso, esta­mos no mesmo refe­ren­cial iner­cial de isó­to­pos radi­o­a­ti­vos que decaem nos mes­mos inter­va­los de anos pas­sa­dos, aqui ou em qual­quer outro lugar do Uni­verso que esteja para em rela­ção a nós; eis uma prova de que o tempo não tem pas­sado mais depressa para o ser humano.

A pro­pó­sito, os pólos mag­né­ti­cos da Terra exis­tem devido ao inces­sante movi­mento de ele­men­tos fer­ro­sos em forma líquida no núcleo quente do pla­neta e não depen­dem de cor­pos celes­tes exter­nos. Não con­fun­dir atra­ção gra­vi­ta­ci­o­nal com atra­ção magnética.

Apa­ren­te­mente, os cré­du­los fer­re­nhos de Nibiru per­dem, além da razão, a noção de gran­de­zas. Como tal astro está tão pró­ximo para influ­en­ciar a Terra com seu campo, mas não pode ainda ser obser­vá­vel pelos telescópios?

A Nasa sabe da exis­ten­cia desse pla­neta desde 1982, quando o astro­nomo R. Her­ring­ton o des­co­briu em 83 e mor­reu mis­te­ri­o­sa­mente por ter reve­lado o segredo. Mas os pro­fe­tas maias pre­viam que isso acon­te­ce­ria. Mas em mea­dos de Março de 2009 ele estará pró­ximo o sufi­ci­ente para ser visto a olho nu como uma imensa esfera ver­me­lha e então o véu de men­tira cairá e os céti­cos fica­ram de boca aberta.

Robert Sut­ton Har­ring­ton foi astrô­nomo da NASA e tra­ba­lhou no obser­va­tó­rio naci­o­nal ame­ri­cano até fale­cer em 1983 de cân­cer — causa de morte muito bem conhe­cida, cata­lo­gada e com­pro­va­da­mente inde­pen­dente da influên­cia de pla­ne­tas invi­sí­veis. Har­ring­ton acre­di­tava na exis­tên­cia de um pla­neta ainda não conhe­cido que seria res­pon­sá­vel pela irre­gu­la­ri­dade da órbita de Urano. O pla­neta foi bati­zado, como era de se espe­rar, de Pla­neta X, nome dado pelos astrô­no­mos a qual­quer pla­neta hipo­té­tico que ainda não foi des­co­berto. Ape­sar de ter pro­mo­vido uma busca árdua pelo astro, Har­ring­ton não con­se­guiu nenhum resul­tado pal­pá­vel. Alguns anos depois, Zecha­ria Sit­chin, autor de um livro mís­tico sobre teo­rias apo­ca­líp­ti­cas, men­ci­o­nou as pes­qui­sas de Har­ring­ton como prova incon­tes­tá­vel do fim do mundo atra­vés de um pla­neta des­co­nhe­cido que cru­za­ria nosso sis­tema solar e seria visí­vel em 2009. Um astro gigante que poderá ser obser­vado a olho nu em março de 2009 com toda cer­teza seria obser­vá­vel com teles­có­pios ama­do­res hoje.

Gente nibiru existe, os cien­tis­tas con­fir­ma­ram só que cha­ma­ram ele de Eris. Podem ver que as carc­te­rís­ti­cas dos dois sao iguai­zi­nhas! Ele pas­sará perto da Terra em 2012 como previsto.

Eris é um pla­neta anão que foi iden­ti­fi­cado em 2005 no Obser­va­tó­rio Palo­mar na Cali­fór­nia. Sua trans­la­ção ao redor do Sol dura 557 anos e seu perié­lio é de 37,7 AU (para você se situar, a dis­tân­cia entre o Sol e a Terra é de ~1 AU). Por­tanto, o mais pró­ximo que ele pas­sará da Terra será a uma dis­tân­cia daqui até Plu­tão. Espero que ele não des­trua nosso mundo como acon­te­ceu em 1455.

A nasa esconde esse tipo de infor­ma­cão de todo mundo, eh um abs­rudo!!! Pq eles estaum gas­tando tanto dinhe­rio con­truindo obser­va­to­ri­sos no polo sul?? HA?? Eh logico q eh pra obser­var nibiru dãaaa seu idioa!! con­ti­nua assim acre­di­tando em tudo que te dizem!!!! quero ver quando ess epla­neta inver­ter os polos em 2012 vc vai ver

Exis­tem milha­res de astrô­no­mos, pro­fis­si­o­nais e ama­do­res, que não têm “link” com a NASA e que quando des­co­brem algo, não con­se­guem escon­der nem dos pró­prios filhos. Na ver­dade, essa é a magia da ciên­cia: ela não existe se não hou­ver uma intensa comu­ni­ca­ção entre os pes­qui­sa­do­res para cru­zar dados e expec­ta­ti­vas, caso con­trá­rio, é um fato iso­lado e sem valor algum. As auto­ri­da­des nunca dariam pres­tí­gio a uma hipó­tese que é defen­dida por ape­nas uma fonte.

Além do mais, o pólo sul é um ótimo local para obser­va­ções astronô­mi­cas, já que as noi­tes têm quase 6 meses con­tí­nuos de dura­ção e a região é livre das ilu­mi­na­ções arti­fi­ci­ais das cida­des. Eu, se tivesse tanto dinheiro quanto a NASA, com cer­teza mon­ta­ria meu obser­va­tó­rio lá.

Se eh isso real­mente o que voce disse entao por que nao existe nenhum obser­va­to­rio no polo norte? La tb as noi­tes sao tao lon­gas qnt no polo sul…

Por­que até a semana pas­sada, quando con­feri o mapa mundi, o “pólo norte” era uma pelota de gelo boi­ando em meio ao Oce­ano Ártico — uma pelota sujeita a racha­du­ras, des­con­ge­la­men­tos e tam­bém pro­te­gida por um entre­cor­tado labi­rinto de ice­bergs — ao con­trá­rio do “pólo sul”, que é um con­ti­nente coberto de gelo mas muito bem fixo. Além do mais, no pólo norte não exis­tem pingüins. Astrô­no­mos (nerds) gos­tam de pingüins.

Ele cau­sou o afun­da­mento da Atlân­tida e o Dilú­vio de Noé. Ele é o vín­culo físico (ou “balsa”) entre nosso sis­tema solar e o sis­tema da Estrela Escura (Estrela anã marrom).

Esqueci dessa teo­ria. Um breve insight: dizem que os Anun­naki, deu­ses da mito­lo­gia sumé­ria, habi­tam o sis­tema solar de uma estrela anã mar­rom e que usam Nibiru, um dos pla­ne­tas do sis­tema, como meio de trans­porte para che­gar até a Terra, pois a órbita de Nibiru é grande o sufi­ci­ente para nos alcançar.

Agora nos depa­ra­mos com uma incon­sis­tên­cia astronô­mica. Sabe-se que a estrela mais pró­xima do Sol é Pro­xima Cen­tauri, ter­ceira estrela do sis­tema de Alfa-Centauro. Ela se encon­tra a 4,2 anos-luz de dis­tân­cia. Supondo que, na melhor das hipó­te­ses, o Sol se encon­tre numa extre­mi­dade da órbita e a anã mar­rom na outra extre­mi­dade, Nibiru então deve­ria per­cor­rer 4,2 anos-luz em 3600/2 = 1800 anos. Isso equi­vale a uma velo­ci­dade de trans­la­ção de 700 km/s. Mer­cú­rio, por exem­plo, o pla­neta mais rápido de nosso sis­tema solar, orbita a uma velo­ci­dade impres­si­o­nante de 60 km/s. Tama­nha ener­gia ciné­tica des­pren­de­ria o pla­neta da órbita de qual­quer estrela, ainda mais uma anã mar­rom com pouca massa. Além do mais, sob essa velo­ci­dade, o espe­tá­culo de Nibiru nos céus não dura­ria alguns pou­cos dias.

Os cien­tis­tas são tão céti­cos que igno­ram a pró­pria rea­li­dade… olhe essa foto e me diga o que é se não é o Pla­neta X que vocês dizem tanto nã exis­tir… chega a ser uma piada… essa foto foi tirada pelos saté­li­tes da Nasa… e agora? vai falar que é fake?

Per­ceba que na ima­gem da direita há apro­xi­ma­da­mente 9 estre­las à frente do corpo celeste colo­rido, que supõe-se ser Nibiru. A 9ª estrela mais pró­xima de nós se encon­tra a 8,6 anos-luz. Este fato, por­tanto, sugere que o objeto foto­gra­fado está imen­sa­mente dis­tante e pos­sui dimen­sões gigan­tes­cas. Tal­vez esta foto seja, por­tanto, a ima­gem de uma nebu­losa, mas nunca um planeta.

Update 20/12/2008 @ 10:32

Nossa dili­gente lei­tora Ci nos aler­tou que esta ima­gem é a estrela V838 Mono­ce­ro­tis, que dista 23 mil anos-luz de nós e há pou­cos anos expe­liu uma nuvem de poeira cós­mica de grande mag­ni­tude. Acredita-se que esta nuvem tenha sido gerado pela morte da estrela ou pela fusão de um sis­tema binário.

Não é neces­sá­rio se pre­o­cu­par. A menos que a estrela tome ímpeto de mudar sua dire­ção e siga reti­li­ne­a­mente até nós como um touro bufante na velo­ci­dade da luz, você não estará vivo até o ano 25.008 mesmo.

A res­posta está na porta de “che­ops”, na grande pirâmide.

Ok.

os maias são mais evo­lui­dos em maté­ria de conhe­ci­mento e cal­cu­los devido a mate­mica com nume­ros altos. (os pri­mei­ros a uti­li­za­rem o numero 0)

Os mate­má­ti­cos hin­dus haviam desen­vol­vido o número zero bem antes dos maias. De uma forma ou de outra, ao que pro­va­vel­mente este argu­mento se refere é a base numé­rica com que os mate­má­ti­cos maias tra­ba­lha­vam. Eles, por exem­plo, uti­li­za­vam base 20, ao passo que nós, meros mor­tais, uti­li­za­mos base 10. Mas isto de maneira nenhuma reflete o grau de evo­lu­ção de uma civi­li­za­ção, ou os nerds pro­gra­ma­do­res que tra­ba­lham com núme­ros hexa­de­ci­mais (base 16) atu­al­mente seriam os líde­res desse planeta.

Vcs já nota­ram que todo dia agora tem ter­re­moto no mundo? Isso nao acon­te­ce­ria sozi­nho, com cer­teza é alguma influ­en­cia do pla­neta ver­me­lho que se aproxima.

Pode pare­cer contra-intuitivo, mas ter­re­mo­tos ocor­rem o tempo todo ao redor do pla­neta⁽³⁾. Estra­nho seria se as pla­cas tectô­ni­cas esti­ves­sem com­ple­ta­mente estáticas.

Meu jovem as infor­ma­ções sobre o Pla­neta X são mui­toi bem deta­lha­das para terem sido inven­ta­das, abra os olhos

A série de livro “Senhor dos Anéis” foi escrita por J. R. R. Tol­kien há mui­tos anos. Ele sozi­nho ela­bo­rou uma his­tó­ria e trama sabo­ro­sa­mente bem teci­das, mapas deta­lha­dos com a geo­gra­fia do mundo fic­tí­cio da Terra-Média e tam­bém criou idi­o­mas pró­prios, abar­cando fol­clo­res, manias e cul­tu­ras de cada raça habi­tante do lugar. Se Tol­kien fosse sar­cás­tico o sufi­ci­ente para dizer que ele era um médium, e que suas his­tó­rias são na ver­dade o depoi­mento de um espí­rito que viveu em Atlân­tida, tenho cer­teza que muita gente engo­li­ria a lorota cega­mente e até cri­a­riam uma reli­gião e uma página na Inter­net, com direito a ofe­ren­das aos deu­ses élfi­cos e sacri­fí­cio de vir­gens a Sau­ron. Deta­lhes não que­rem dizer abso­lu­ta­mente nada, tratando-se de evi­dên­cias inegáveis.

Este pla­neta ja pas­sou por aqui ha 3600 anos e foi res­pon­sa­vel por afun­dar o con­ti­nente de Atlântida.

Se isto fosse ver­dade, em 1588 aC teria ocor­rido a última pas­sa­gem do pla­neta por nosso sis­tema solar. Con­tudo, nada de grande sig­ni­fi­cân­cia his­tó­rica ocor­reu, senão a morte do Rei Erishum III da Assí­ria⁽⁴⁾. Pobre coitado.

Ainda den­tro deste argu­mento, se Atlân­tida real­mente exis­tiu, um con­ti­nente que há 10.000−100.000 se loca­li­zava entre a Europa e a Amé­rica, por que mapas da topo­lo­gia oceâ­nica indi­cam que não pode­ria ter havido um con­ti­nente ali em tão curto espaço de tempo?

Seria tolice dizer que uma coisa nao é ver­dade só pq nunca foi vista. Na idade media diziam que o sol girava em torno da terra, todos tinham cer­teza, e essa teo­ria foi des­ban­cada algum tempo depois

Na Idade Média, esta cor­rente ide­o­ló­gica era man­tida pela Igreja Cató­lica que poliu as idéias de Aris­tó­te­les sobre “o Grande Motor que não se movia” para deixá-la com um lus­tre cris­tão e ade­quado para os mol­des da soci­e­dade. A grosso modo, a Igreja tinha os mes­mos obje­ti­vos mate­ri­a­lis­tas que os escri­to­res pseu­do­ci­en­tí­fi­cos de hoje, que é arre­ca­dar dinheiro pela fé cega das pes­soas e uma legião de fiéis. Naquela época, no entanto, os cien­tis­tas não exis­tiam pois era proi­bido pen­sar. Hoje, o cená­rio é dife­rente, mas muita gente abdica do direito de tal.


Livro: “Pre­vi­sões do Pla­neta X e Manual de Sobre­vi­vên­cia a 2012″. Eles só que­rem o seu dinheiro.

Há muito mito ao redor da Ciên­cia hoje. Para mui­tos, é como se a Ciên­cia fosse uma reli­gião fun­da­men­ta­lista onde todas as idéias novas são pron­ta­mente rejei­ta­das e ridi­cu­la­ri­za­das, para num futuro pró­ximo serem acei­tas poe­ti­ca­mente. Não fun­ci­ona assim. Os cien­tis­tas sabem que podem estar erra­dos e ter idéias ori­gi­nais é com­ple­ta­mente enco­ra­jado, desde que essa idéia seja bem emba­sada. Porém, quando uma teo­ria espe­ta­cu­lar surge, ela pre­cisa de pro­vas igual­mente espe­ta­cu­la­res para ser aceita. Para nada serve, por exem­plo, eu dizer que “a gra­vi­dade é na ver­dade uma equipe de gno­mos invi­sí­veis que puxam nos­sos pés para baixo quando pula­mos” se eu não for­ne­cer nenhuma prova con­creta a não ser meu pró­prio tes­te­mu­nho, ou tes­te­mu­nho de um amigo.

Com a Che­gada Nibiru Espero que a igreja cato­lica fique louca…que o papa morra de ver­go­nha por pre­gar tanta babozeira.Que a guerra torne inu­til. Que nossa mente fique em paz.Que nosso ego des­pen­que no lugar dele. E bque Micael nos proteja!

Eita.

Esti­mado irmão, o pior cego é aquele que não quer ver. Todos os dados sobre Nibiru tem fun­da­mento cien­tí­fico e são mate­ma­ti­ca­mente com­pro­va­dos. Antes não era pos­sí­vel obter expli­ca­ções razoá­veis para esses fenô­me­nos, mas atra­vés da Física Quân­tica agora tudo passa a fazer sen­tido. A enti­dade de Urano com a qual me comu­nico desde cri­ança me for­nece infor­ma­ções pre­ci­sas e qua­li­fi­ca­da­mente cien­tí­fi­cas, basta pes­qui­sar e com­pro­var. Nibiru é na ver­dade uma nave mãe que abriga diver­sas outras naves meno­res. Suas fun­ções são ele­var os níveis de pola­ri­dade mag­né­tica de nossa con­si­cên­cia para que pos­sa­mos entrar no plano de exis­tên­cia da ter­ceira dimen­são, onde nos­sos irmãos extra­ter­res­tres nos aguar­dam. “A men­tira tem perna curta”. Cada vez mais sites na Inter­net fei­tos por almas cora­jo­sas, expondo a ver­dade que por tanto tempo foi aba­fada. Os Illu­mi­nati, ali­a­dos à raça dos rep­ti­li­a­nos que vie­ram do espaço há milha­res de anos, fazem parte de nos­sos gover­nos e até hoje con­tro­lam nos­sas men­tes atra­vés de meios tec­no­ló­gi­cos avançadíssimos.

Nada a comen­tar, só ficou aqui esse comen­tá­rio para ilus­trar o tema.

4. Con­clu­são

Os argu­men­tos uti­li­za­dos pelos cri­a­do­res do boato de Nibiru não inves­tem muito esforço. O tra­ba­lho pesado fica ins­cons­ci­en­te­mente ao cargo das pes­soas vul­ne­rá­veis a qual­quer bes­teira que ouvem — e essas pes­soas acre­di­tam tão apai­xo­na­da­mente, que abrem mão das pró­prias evi­dên­cias con­cre­tas e da lógica para defen­der o boato. Mas por que fazem isso, se não ganham nada em troca? Por que, afi­nal, a pseu­do­ci­ên­cia faz tanto sucesso?

1) Pela sen­sa­ção de poder. Acre­dito que seja uma ten­dên­cia incons­ci­ente da pes­soa defen­der um mundo ima­gi­ná­rio onde ela seja auto­ri­dade do assunto. É muito mais con­vi­da­tivo eu lutar por um mundo onde eu seja auto­ri­dade sobre o tema do que em outro em que eu deve­ria estu­dar peno­sa­mente mui­tos anos de mate­má­tica, física e astro­no­mia para ter alguma noto­ri­e­dade, e onde já exis­tem tan­tas pes­soas no ramo. Além disso, me sinto mais con­for­tá­vel em uma rea­li­dade onde faço parte da “revo­lu­ção con­tra os Illu­mi­nati + Rep­te­li­a­nos ali­e­ní­ge­nas” do que em uma rea­li­dade em que sou um empa­co­ta­dor de supermercado.

2) Faci­li­dade. A ciên­cia, ape­sar de se dizer aberta a todos, exige mui­tos anos de estudo para que você tenha algum mérito ao defen­der uma teo­ria. Por outro lado, a pseu­do­ci­ên­cia não pede requi­sito nenhum, basta fazer a sua parte de enca­mi­nhar a men­sa­gem a 25 amigos.

3) A pseu­do­ci­ên­cia tra­ba­lha com o emo­ci­o­nal. Todo ser vivo deseja ser feliz. Freqüen­te­mente dei­xa­mos que a fan­ta­sia nos encante, pois ela mexe com nosso emo­ci­o­nal. A par­tir do momento em que somos pro­fun­da­mente toca­dos por uma pro­messa de reden­ção, de feli­ci­dade ou puni­ção aos nos­sos ini­mi­gos, é difí­cil man­ter a mente focada na rea­li­dade e dizer “Ei, seria bom se fosse assim, mas não é”.

Che­gando ao final de nosso ligeiro entre­te­ni­mento, aqui vai nossa con­clu­são: Se um pla­neta des­co­nhe­cido peram­bula por nosso sis­tema solar, com cer­teza não é Nibiru. O mundo irá aca­bar em 2012? Ao que tudo indica, difi­cil­mente. Se aca­bar, não será com um cho­que planetário.

Anexo A — Por que a pseu­do­ci­ên­cia é perigosa?

Pri­meiro, por que aco­moda o cré­dulo a acei­tar infor­ma­ções sem raci­o­ci­nar ou con­fron­tar com outras fon­tes. A par­tir do momento em que a pes­soa deixa de trei­nar o ceti­cismo e raci­o­cí­nio lógico, pode ficar vul­ne­rá­vel a dema­go­gias polí­ti­cas, inven­ções da mídia e afins.

Segundo, por que isso des­via a aten­ção do que real­mente a merece. Um bom exem­plo é o delí­rio cole­tivo dos que acre­di­tam que a enchente em Santa Cata­rina foi cau­sada pela apro­xi­ma­ção do hipo­té­tico Nibiru.

Estu­dos apro­fun­da­dos indi­cam que o aque­ci­mento glo­bal, que tem causa antró­pica, tende a inten­si­fi­car as chu­vas⁽⁵⁾. Não é lorota; somos obri­ga­dos a estu­dar e cal­cu­lar isso no curso de Enge­nha­ria Ambi­en­tal e nos fode­mos peno­sa­mente durante o semes­tre inteiro para isso.

Agora, enquanto os cré­du­los em Nibiru pode­riam dar mais aten­ção aos pro­ble­mas que cau­sa­mos para nós mes­mos no pla­neta (estou falando do aque­ci­mento glo­bal ainda), eles pas­sam a culpa para um astro hipo­té­tico. É como se um mora­dor que mora à beira de um rio, den­tro da cidade, pensasse:

“A culpa da minha casa ala­gar é de Zeus, que ainda não foi detec­tado pela ciên­cia, mas tenho cer­teza de que está inun­dando minha casa! Melhor eu estu­dar a mito­lo­gia grega e des­co­brir como com­ba­ter a ira do Olimpo”,

e pas­sar a dar menos impor­tân­cia para a pre­fei­tura da cidade que não cons­truiu bocas-de-lobo, não se pre­o­cu­par em par­ti­ci­par de muti­rões para reti­rar o lixo das bei­ras dos cór­re­gos e pro­mo­ver a edu­ca­ção ambiental.

“[…] a única coisa que pode­mos fazer é olhar para den­tro de nós e tra­ba­lhar a nossa reforma íntima, preparando-nos para a morte”.⁽⁶⁾ Quão ultra­jante e egoísta é pen­sar assim! Isto desen­co­raja o pro­cesso de mudança; é o que os ines­cru­po­lo­sos que­rem que pen­se­mos para que seus gover­nos não sejam con­fron­ta­dos; é o ates­tado que os pro­ble­mas do mundo têm para que não haja revoluções.

Peço enca­re­ci­da­mente a todos que este­jam lendo estas linhas: refli­tam um pouco e parem de jogar a culpa em algo que está além dos esfor­ços huma­nos — seja Nibiru, Deus, lei do Karma, anjos e demô­nios etc. Parem de espe­rar que o mundo acabe em 2012 e pro­mo­vam uma mudança no mundo já. É essen­cial a par­ti­ci­pa­ção de todos!

Mensagens subliminares

Saiba o que é uma men­sa­gem subli­mi­nar e ao con­trá­rio do que algu­mas fac­ções reli­gi­o­sas ditam, entenda por que a Dis­ney não deixa as cri­an­ças pro­mís­cuas com ima­gens subli­mi­na­res, a Marl­boro não quer trans­for­mar a popu­la­ção mun­dial em homos­se­xu­ais, a Xuxa não tem pacto com o tinhoso e nem o Raul Sei­xas. Bom, o Raul talvez.

Desde a cri­a­ção do “Cadê?”, as pági­nas ama­do­ras sobre men­sa­gens subli­mi­na­res tornaram-se um entre­te­ni­mento para toda a famí­lia de bem. Com cer­teza uma tia sua já con­tou aquela his­tó­ria de que “em dese­nhos da Dis­ney exis­tem men­sa­gens per­ver­ti­das, malé­vo­las e GAYS”. Já can­sei de ouvir isso em reu­niões de adul­tos e desde cri­ança achava o assunto tri­vi­al­mente imbe­cil para ser levado a sério e deba­tido. Hoje, no entanto, acon­te­ceu comigo a com­bus­tão que pre­ci­sava para desa­ba­far sobre o assunto.

Não entra­rei em mai­o­res deta­lhes, sai­bam ape­nas que hoje vi um semi­ná­rio sobre men­sa­gens subli­mi­na­res e fiquei per­plexo com a impar­ci­a­li­dade das boas moças cató­li­cas que o apre­sen­ta­ram. Ao invés de se ate­rem aos efei­tos cien­ti­fi­ca­mente estu­da­dos das cores do McDo­nald sobre o ins­cons­ci­ente ou sobre as estra­té­gias de mar­ke­ting com mulhe­res gos­to­sas nas pro­pa­gan­das de cer­veja — o que fize­ram? — des­car­re­ga­ram o car­tu­cho todo em músi­cas toca­das ao con­trá­rio com letras satâ­ni­cas, hoa­xes sobre dese­nhos ani­ma­dos do mal e o mape­a­mento pra lá de cri­a­tivo de cons­te­la­ções dia­bó­li­cas em logo­ti­pos famosos.

O padre exci­tado de “A Pequena Sereia”

As meni­nas foram enfá­ti­cas: é evi­dente a segunda inten­ção da Dis­ney neste qua­dro. Olhem como este dese­nho imundo retrata a pureza do casa­mento, dese­nhando um padre cla­ra­mente exci­tado e com mem­bro ereto diante do casal.

Con­tudo, os sites des­ti­na­dos a “escla­re­cer as pes­soas sobre os sor­ti­lé­gios do mal” não reve­lam as cenas den­tro do con­texto, onde é pos­sí­vel notar que a tal pro­tu­be­rân­cia indes­cente em ques­tão são ape­nas os joe­lhos do bom padre. Estes mes­mos sites ainda são toma­dos hoje em dia como fon­tes con­fiá­veis de infor­ma­ção para semi­ná­rios aca­dê­mi­cos. Isso sim é uma imundice.

Marl­boro foi feito para exe­cu­ti­vos gays

Sur­giu a hipó­tese de que o design dos maços de cigarro Marl­boro foi cui­da­do­sa­mente cri­ado para criar uma legião de homos­se­xu­ais tara­dos e… exe­cu­ti­vos. Em pri­meiro lugar, dizem que o polí­gono ver­me­lho no topo repre­senta lite­ral­mente as náde­gas assa­das de quem fica muito tempo sen­tado, seja no escri­tó­rio, no trân­sito ou qual­quer outro lugar — isso seria um cha­ma­tivo para os exe­cu­ti­vos. Em segundo lugar, as letras L e B são mai­o­res na pala­vra para repre­sen­ta­rem um sím­bolo fálico, um órgão repro­du­tor mas­cu­lino em riste para, final­mente, esque­ma­ti­zar o dese­nho de um homen­zi­nho excitado.

Vamos aos fatos: por que a maior marca de cigar­ros do mundo iria limi­tar seu mer­cado con­su­mi­dor, con­fi­nando a tal men­sa­gem subli­mi­nar ao res­trito grupo dos exe­cu­ti­vos homos­se­xu­ais quando eles pode­riam ganhar o mundo com algo mais abran­gente? Depois, CARAMBA… como podem enxer­gar um homem exci­tado em uma palavra?!

O cas­telo sexual

Pro­cu­rar por mem­bros sexu­ais mas­cu­li­nos em figu­ras ao acaso é uma ciên­cia e arte. A cri­a­ti­vi­dade deve ser agu­çada e seus olhos devem enxer­gar mais sor­ra­tei­ras estra­té­gias daque­les que dese­jam trans­for­mar nos­sas cri­an­ças em uma legião de cãe­zi­nhos tarados.

O pênis é um sím­bolo com sig­ni­fi­cado que surge depois que ini­ci­a­mos nossa vida sexual. Vamos supor, sim, que esta ima­gem acima fique estam­pada no incons­ci­ente das cri­an­ças; o que sig­ni­fi­ca­ria um sím­bolo des­ses para elas? Abso­lu­ta­mente nada. Uma “men­sa­gem subli­mi­nar” desse tipo não teria o menor impacto a um sim­pá­tico e purís­simo pir­ra­lho, que nunca viu e não faz nem idéia do que isso seja, nem para que serve e tam­pouco por que esse negó­cio com­prido é con­si­de­rado um tabú na cul­tura oci­den­tal. Além disso, se você pen­sar bem é pos­sí­vel ver padrões sexu­ais em qual­quer tipo de imagem.


(voz do Sal­si­cha) “Minha nossa, Sco­oby… que é isso na sua boca?”

Eu mesmo fiz um teste com o meu caderno, que tem uma capa cheia de folhas de outono caindo pela frente das árvo­res, e repa­rei que existe um homen­zi­nho exci­tado com cha­péu de mine­ra­dor. É como aquela his­tó­ria sobre exis­tir códi­gos pro­fé­ti­cos na Bíblia em linhas ver­ti­cais, hori­zon­tais, dia­go­nais ou em degrau. Um mate­má­tico então demons­trou que seria pos­sí­vel, atra­vés desse método, extrair pro­fe­cias como a morte de Ken­nedy ou o resul­tado da Copa de 2002 até mesmo do livro “Moby Dick”.

Ges­tos satâ­ni­cos do Homem Aranha

A men­sa­gem deixa de se enqua­drar como subli­mi­nar e torna-se bem clara: o Homem Ara­nha, ime­di­a­ta­mente antes de sol­tar teias pelas mãos, faz o sím­bolo satâ­nico que é asso­ci­ado tam­bém ao heavy metal. Este gesto faz com que as cri­an­ças a cres­çam revol­ta­das e con­tra o sistema.

Se me pedis­sem uma opi­nião, este é um dos casos onde a men­sa­gem subli­mi­nar causa efei­tos posi­ti­vos. Ê, Peter Par­ker, hein. Só levando a garo­tada pros cami­nhos do metal e subversão.

Rei Leão te ordena a matar e fazer sexo

Eis o texto reti­rado da pró­pria fonte, cujo nome e link não mos­tra­rei a fim de dar-lhes o gosto da fama: “(…) uma cri­ança disse à sua mãe que cor­tava carne na pia: «mãe eu quero sua faca». A mãe per­gun­tou para que? A cri­ança res­pon­deu: «Eu quero matar você. O Rei Leão disse que eu posso matar você!»” — E o que mais? Nada. Sem fonte, nomes, local, sim­ples­mente um boato jogado ao ar se trans­forma em uma prova ima­cu­lada. Faço ainda uma res­salva curi­osa: uma das garo­tas que apre­sen­tou o semi­ná­rio ao qual assisti disse: “Em um encon­tro da igreja que par­ti­cipo, ouvi isso de uma mulher de lá! Ela disse que o menino dela pediu a faca pra mão para matar, por­que o Rei Leão tinha dito isso a ele. Eu ouvi!”. No entanto, des­co­bri que essa his­tó­ria já é antiga e defi­ni­ti­va­mente não saiu da igreja da moça, mas, sim, de um jor­nal hipo­té­tico sobre uma famí­lia ame­ri­cana hipo­té­tica em um site sobre men­sa­gens subli­mi­na­res bas­tante famoso. “Men­tira tem perna curta”, hã.

Outra idéia infame é a de que a pala­vra “SEX” (sexo) surge em uma cena famosa do mesmo desenho.

Embora essa forma ambí­gua possa repre­sen­tar um milhão de coi­sas, nin­guém cogi­tou a hipó­tese de estar escrito “SFX” (efei­tos espe­ci­ais), uma piada zom­be­teira da equipe que dese­nhou aquele efeito. Fico sur­preso em saber que nin­guém diz ter enxer­gado um mem­bro sexual subli­nhado ali no meio. E mesmo que esti­vesse escrito “SEXO”, qual seria o efeito na mente juve­nil? Basta ima­gi­nar um adulto sim­ples­mente reci­tando essa pala­vra a uma cri­ança, tirada do nada.. Ela res­pon­de­ria com um rosto em forma de inter­ro­ga­ção bem grande.

Qual a con­clu­são sobre essas men­sa­gens subli­mi­na­res? Desde sem­pre o homem nunca quis assu­mir os pró­prios erros. Começa logo cedo no jar­dim da infân­cia, quando o pir­ra­lho fol­gado que pas­sou o dia assis­tindo dese­nho ani­mado esquece de levar a lição de casa do dia para a escola — aí ele joga a res­pon­sa­bi­li­dade em algo sobre­na­tu­ral e diz que a boneca da Xuxa que estava ali no canto comeu o car­ri­nho de mas­si­nha que ele mode­lou. Este tipo de com­por­ta­mento faz parte de uma miríade de outras táti­cas estu­das em psi­co­lo­gia. É um assunto assaz inte­res­sante, todas tra­tando a “covar­dia” humana da mesma maneira.

Que tal, tal­vez o mundo seja injusto por culpa dos Illu­mi­nati. Quem sabe não são os comu­nis­tas escon­di­dos na Antár­tida que estão inje­tando car­bono na atmos­fera para aque­cer o pla­neta, aque­les ver­me­lhos pede­ras­tas? Ou ainda, que­rem dei­xar nos­sas cri­an­ças pro­mís­cuas para dis­trair as auto­ri­da­des enquanto Darth Vader assume o comando da galáxia…


Se você der­ra­mar nan­quim sobre o logo da Coca-Cola, dobrar em 4 e espe­lhar, sur­girá a ima­gem de Darth Vader.

A huma­ni­dade tem a ten­dên­cia ins­tin­tiva de pas­sar a culpa de alguma coisa ruim para uma força fan­tás­tica, mís­tica e incon­tro­lá­vel, além de qual­quer res­pon­sa­bi­li­dade e alcance do cida­dão comum. Seria bom que as pes­soas paras­sem para pen­sar, admi­tir que são elas as res­pon­sá­veis pelo que acon­tece aqui no mundo real e arre­ga­çar as man­gas para fazer deste pla­neta um lugar mais bacana, ao invés de espe­rar que tudo se resolva sozi­nho, a par­tir do momento em que for­ças malíg­nas sexu­ais ema­na­das por dese­nhis­tas tara­dos parem de agir.