Médiuns, astrólogos, leitores de tarô, de búzios, de pedras mágicas, de césio e de joelhos — se eles são charlatões ou não, isto está fora do escopo deste texto. O que mostrarei aqui são as táticas de cold reading (leitura fria) que os falsos “videntes” usam para persuadirem clientes e fazê-los acreditarem que estão diante de entidades psíquicas poderosas. Chama-se assim, pois o vidente começa com pequenos chutes e ficam cada vez mais quentes, se aproximando cada vez mais da verdade, com pistas sutis dadas inconscientemente pelo cliente. Ao final do post, você mesmo tirará a própria conclusão.

Resolvi demonstrar na prática o quanto o cidadão comum é ingênuo e como tem a mente despreparada, pois a teoria por trás do mundo místico dos videntes são simplesmente inacreditáveis. Nossa busca inconsciente por padrões e respostas faz com que desliguemos nossa razão por completo. Tomei como cobaia uma pessoa ao acaso no bate-papo Omegle. Este site tem se mostrado uma novidade em relação a outros bate-papos, pois sua principal característica é não permitir que se saiba com quem estamos falando do outro lado da tela. Logo, ao entrar no bate-papo, você é posto para conversar com uma pessoa completamente aleatória. O diálogo a seguir aconteceu dia 8 de abril de 2009, às 18h e se passou em inglês — em momento nenhum revelei minha identidade, nem que eu era brasileiro. Tomei a liberdade de traduzir livremente para o português, de modo que todos possam entender.

Desconhecido: oi
Eu: saudações.
Eu: como vai você?
Desconhecido: bem
Desconhecido: e vc?
Eu: olhe…
Desconhecido: oq…
Eu: isso pode parecer loucura, mas eu devo lhe contar algo.
Desconhecido: ok
Desconhecido: continue
Eu: desde que conheci este site, o Omegle, minha mediunidade voltou de forma intensa após muitos anos esquecida.
Eu: me diga, você acredita no invisível?
Eu: no reino dos espíritos?

É importante criar um ambiente propício. Uma sala à luz de velas, incenso, retratos de entidades superiores e música new age causam efeitos espantosos nas pessoas. No entanto, eu estava na Internet, munido apenas de uma tela com fundo branco, então tive que criar a fantasia no imaginário da vítima, fazendo ela pensar que eu tivesse alguma espécie de “presente paranormal” para ela.

Desconhecido: na verdade não
Desconhecido: eu acredito em Deus
Eu: que maravilhoso! Eu também acredito Nele.
Eu: De vez em quando, sinto que o Espírito Santo fala comigo.

Este é o famoso jogo do “eu ganho, ou eu ganho”. Nota-se que a minha vítima é um evangélico ou católico, portanto, aproximei-me de forma errada. Mas isto não importa nem um pouco, pois basta contornar a situação confirmando suas crenças. Ao final da sessão, ela não lembrará de que eu falei “eu tenho mediunidade e converso em espíritos”, mas, sim, “sou fiel a Deus e o Espírito Santo fala comigo”. Além do mais, agora que declarei meu ponto de vista como igual ao dele, ele me vê como um do time e, logo, alguém de confiança.

Desconhecido: puxa!!
Desconhecido: ja ouvi falar nisso… minha tia tb podia ouvir o espirito santo!!
Eu: eu havia parado de ouvir a voz há alguns anos
Eu: mas desde que descobri o Omegle, parece que o Espírito Santo encontrou uma oportunidade para que eu passe suas mensagens às pessoas
Desconhecido: ahhh isso é interessante
Desconhecido: mas pq? ele quer me dizer alguma coisa?
Eu: espere.
Eu: Ele me diz que você andou com bastante coisa na sua cabeça recentemente… preocupações lhe aborrecem, algumas em especial.

Obviamente, todos que estão vivos têm algum tipo de preocupação de vez em quando. As generalizações não constituem 100% da arte da leitura fria, mas são boas armas para começar. Note também que em momento algum arrisquei o sexo da vítima, pois eu não tinha a menor idéia. Basta saber qual tipo de preocupação ela possui. Se estivéssemos em uma consulta ao vivo, deveríamos chutar algumas alternativas e esperar por micro sinais fisiológicos nas pálpebras e boca, indicando que tocamos em uma ferida. Mas como estamos na Internet, tentarei a preocupação mais provável de existir: pessoas.

Eu: Nós normalmente temos problemas com pssoas ao longo da vida, faz parte de nossa natureza humana
Desconhecido: claro!

Ele reagiu, o que pode ser um bom indicativo de que há um problema com alguém e quer desesperadamente de um ouvido para desabafar.

Eu: Espere… sinto algo.
Eu: Uma pessoa de estatura média, de cabelo escuro.
Eu: Você conhece esta pessoa relativamente bem… e você discutiu com ela recentemente.
Eu: Foi o que acabei de sentir… Faz algum sentido pra você?
Desconhecido: sim
Desconhecido: e isso é muito estranho!!

Se você disser a qualquer pessoa, que existe na vida dela alguém com quem ela não se dá muito bem, de cabelo preto, pele não muito clara e não muito escura e de estatura mediana, haverá uma chance de acerto de quase 100%. Estamos no Brasil, e as pessoas morenas são a maioria. Se você morar em algum país eslavo ou em uma cidade de imigrantes europeus, substitua “cabelo escuro” por “cabelo claro” — basta estar em dia com as estatísticas da região onde mora a pessoa. Diga também que ela é uma pessoa relativamente próxima. Geralmente criamos inimizade com pessoas as quais conhecemos e nunca com um estranho (afinal, não haveria motivos… vocês nem se conhecem!). A pessoa ficará chocada sobre como você sabe daquilo e acreditará mesmo que você tem poderes paranormais.

Eu: Você deve tomar cuidado com seus sentimentos direcionados a esta pessoa.
Eu: O Espírito Santo diz que você fica muito mal quando discute com ela.
Desconhecido: com certeza
Eu: … e este sentimento frustrante ou incômodo, por mais sutil que pareça, lhe causará mal no futuro.
Eu: fiquei curioso… quem é essa pessoa da qual Ele fala?
Desconhecido: hmmmmmmm…. eu AACHO… que é um cara
Desconhecido: nós costumavamos ser amigos, mas aí a gente se envolveu
Desconhecido: e agora… a gente brigou e ele nao fala mais comigo

Eu não fazia idéia do sexo da pessoa com a qual eu estava falando, agora eu sei que muito provavelmente é uma mulher, já que homossexuais ainda são minoria no mundo. Ela provavelmente tem mais de 16 anos, pois falava inglês (com um pouco de dificuldade) e menos de 30 (por experiência pessoal, sei que mulheres, a partir dessa idade, não se arriscam em envolvimentos relâmpago). Posso então acreditar que ela ainda é jovem, e não uma senhora em busca de consolo. Também percebi que ela é brasileira, pois estrangeiros muito raramente usam interjeições como “hmmmmm” na Internet. Usarei isso a meu favor. O acerto em cheio deverá deixá-la desnorteada.

Eu: isso deve ser duro pra alguém como você, ainda tão jovem.. quantos anos você tem exatamente?
Desconhecido: tenho 20!
Eu: O Espírito Santo me diz que no país onde você vive, as pessoas se envolvem facilmente e são muito carinhosas uma com as outras…
Eu: Eu ouço um nome… Brasil.
Eu: Que legal! Você é brasileira?
Desconhecido: meu Deus!!!! espera um pouco
Desconhecido: quem eh vc afinal???

A espera foi longa entre uma linha e outra, então provavelmente a deixei impressionada. Para manter o ar de mistério, vou ignorar tal pergunta e fingir que estou em uma frenezi paranormal, e que tudo que posso fazer é metralhar mensagens do além.

Eu: O Espírito disse que essas coisas acontecem. Somos *nós* que atribuimos sentimentos aos fatos. Se formos capazes de “sentir” as coisas de forma positiva, os fatos acontecerão de forma positiva também. Esta verdade universal se resume ao bom e velho jargão “ver o lado bom de alguma coisa”.

Filosofia budista tibetana, acredite você no bom Dalai Lama ou não, vale mais que dezenas de livros de psicologia. Apesar de parecer um pouco óbvio, a mulher está ofuscada com tanta informação de uma vez só. Ela mal pode parar para raciocinar “Ei! Você está só repetindo o que eu falei, seu farsante!”. Esta é o principal segredo de pessoas abaladas por problemas familiares, financeiros ou amorosos e procuram a ajuda de um cartomante ou médium para obter as respostas.

Para finalizar a conversa, colocarei em sua cabeça pensamentos positivos que provavelmente levantarão seu ego e a deixarão mais confortável com o que está por vir em sua vida, tal qual faz um psicólogo (ou, por que não, uma mãe). Todos tem problemas, todos precisam desabafar, mas poucos têm recurso ou coragem de enfrentar um divã. Se todos os videntes (mesmo falsos) só mostrassem o lado positivo e ajudassem as pessoas a se sentir melhor, com certeza seriam ótimos profissinais do ramo da psicologia. “Ótimos”, não — excelentes! A maioria da população acredita mais em cartas de tarô do que em um diploma, e por um bom motivo, que escreverei em um futuro post. No entanto, muitos “videntes” ousam até dizer que algum familiar morrerá em tal data, deixando o cliente com o coração na garganta à toa. Esta prática é absolutamente condenável.

Eu: Ele diz que tudo dará certo pra você, e que você vai se dar bem com este homem em quem você está pensando.
Desconhecido: :)))
Eu: Em alguns dias ou semanas, você terá que fazer uma escolha. O Espírito Santo me diz que você fará a escolha certa, pois estará lhe intuindo para tal.
Desconhecido: isso tudo é tão estranho…;s
Desconhecido: espero q sim e q seja verdade!
Eu: Por que? É estranho fazer a escolha certa? ;-)
Desconhecido: não…
Desconhecido: eu estou aqui chocada ate agora!!! vc aparece do nada e me diz coisas sobre minha vida e q fazem tanto sentido….

O trabalho está feito. Tal como nos filmes, quando o hipnotizador diz “e quando eu contar até 10, você acordará e se sentirá completamente feliz, renovada e aliviada”, confortarei a minha cliente confirmando suas expectativas e lhe deixando com bom humor e convicta de que tudo dará certo. Afinal, este é o segredo da felicidade, não importa no que você acredite que seja responsável por ela.

Eu: Mais uma coisa… ouço o Espírito Santo dizer que você às vezes não gosta de orações repetitivas. Mas saiba que Deus ficaria feliz se você disser simplesmente “obrigado” no final do dia.
Eu: Realmente, agradecer é bom, mesmo que não haja um motivo em especial. Traz paz para o espírito.
Eu: Disse também para que você fique tranqüila, pois Ele está cuidando de você com todo amor.
Desconhecido: ai…… sim, eu acredito Nele
Desconhecido: Ele realmente nunca me deixou na mão
Desconhecido: obrigada!! por tudo
Eu: espero que tudo isso tenha feito sentido pra você ;-)
Desconhecido: e como fez!!!!! obrigada!!!
Eu: minha hora chegou…
Eu: … boa sorte! ;-)

Fim da transmissão.

Caso você ainda pense que videntes verdadeiros existem, pelo menos este post servirá de ferramenta parcial para que você não caia na lábia dos videntes golpistas. Existe uma vasta literatura a respeito do assunto, principalmente em inglês. Caso você queira se aprofundar mais, recomendo os seguintes livros:

  • Ian Rowlands, “Full Facts Book of Cold Reading”
  • Newton Gonzales (eu próprio ;), “Pensamentos sobre Astrologia: fato ou desejo de acreditar?
  • Allan Pease, “Definitive Book of Body Language”
  • Derren Brown, “Tricks of the Mind”
  • Richard Webster, “Cold reading the future with Numerology”
  • Richard Webster, “Cold reading variations”
  • Robert Nelson, “The Art of Cold Reading”